24/07/2018

Em caso de despressurização

Mesinhas fechadas e metralhadas

A partir do próximo sábado, entra em vigor a nova regra da Anac para embarque de pessoas armadas em voos comerciais. Atualmente, policiais federais, militares e civis, além de agentes penitenciários podem entrar armados em voo, em qualquer ocasião. Pela nova resolução – criada para dar mais segurança aos passageiros -, só poderão fazê-lo se estiverem em atividade: ou seja, escoltando autoridades, testemunhas, ou pessoas custodiadas. Teve gente que não gostou. Em abril, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) apresentou um projeto de lei para permitir que qualquer pessoa com porte legal de arma seja autorizada a levá-la consigo, quando estiver a dez mil metros do nível do mar. O PL está na Mesa Diretora da Câmara.

Quer saber mais?
Veja como funciona o porte de armas o Brasil

Quer dar sua opinião?
Escreva para o deputado Eduardo Bolsonaro

Estados desunidos da América

Acaba nesta quinta-feira o prazo dado pelo judiciário americano para que o governo Trump reúna as crianças separadas de seus pais, na fronteira dos Estados Unidos, depois que as famílias foram presas por entrar ilegalmente no país. No início do mês, Trump chegou a pedir ampliação do prazo, alegando que precisaria de mais tempo para fazer exames de DNA, para comprovar o parentesco e garantir, assim, a segurança (sic) das crianças. A política de tolerância zero (leia-se xenofobia) do governo Trump entrou em vigor no dia 7 de maio. Desde então, quase 2 mil crianças foram separadas de seus responsáveis. Eles foram levados para presídios; elas, para abrigos.

Quer saber mais?
A Folha publicou o relato dilacerante de uma brasileira que foi separada dos três filhos pelo período de 44 dias

Zona de insegurança

A pulverização de plantações por aviões e tratores é uma prática comum no Brasil, um dos países que mais consome agrotóxicos no mundo. Quando realizada de forma inadequada, a atividade acaba por causar intoxicações na população que vive ao redor das plantações. A Human Rights Watch entrevistou 73 pessoas afetadas pela deriva de agrotóxicos em sete localidades rurais no Brasil, entre julho de 2017 a abril de 2018. Constatou que proprietários de grandes plantações não estão respeitando o regulamento que estabelece uma “zona de segurança” para a pulverização. Como era de se esperar, as pessoas relataram temor em prestar queixa, com receio de sofrer retaliações.

Quer saber mais?
O Intercept Brasil contou a história de um homem obrigado a fazer duas cirurgias devido ao manuseio de agrotóxicos

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais. Funcionou entre março e agosto de 2018. Voltará em novembro.