13/04/2018

Especial Marielle Franco

Amanhecer por Marielle e Anderson tem atos marcados em mais de 20 cidades

Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, Brasília, Teresina, Cuiabá. Buenos Aires, Lima, Montreal, Lisboa, Paris, Londres, Budapeste, Roma. São mais de 20 as cidades no Brasil e no resto do mundo que agendaram eventos em homenagem à vereadora Marielle Franco e ao seu motorista, Anderson Gomes, assassinados de forma brutal no mês passado. Em vídeo gravado nesta semana, o deputado estadual Marcelo Freixo chama a população para o evento Amanhecer por Marielle e Anderson: “Queria convocar a todas e todos, que vocês vão à praça mais próxima, às seis horas da manhã, para enfeitá-la. Coloque balões coloridos, fitas, cartazes, fotos da Marielle e do Anderson, pra que a gente lembre a todos que esse país não pode conviver com tamanha violência.” Fotos devem ser compartilhadas com a hashtag #amanhecerpormarielleeanderson.

Quer saber onde serão alguns dos atos no Rio de Janeiro?
O jornal O Globo fez uma lista parcial

Quer saber como anda a investigação do assassinato?
O The Intercept Brasil fala sobre as digitais achadas nos cartuchos das balas

Quer saber como participar do protesto?
Acesse o site

Execução de Marielle pauta audiência na Organização dos Estados Americanos

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA convocou uma reunião, para o dia 8 de maio, para discutir as denúncias de violação aos direitos humanos durante a intervenção federal no Rio de Janeiro. O evento acontece após a repercussão internacional da execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. O Brasil é conhecido pelos alto índice de homicídios de jovens negros – que, de acordo com um estudo publicado pelo Ipea em 2013, é 2,4 vezes maior do que a de pessoas de outras cores.

Quer saber mais?
Acesse o Atlas da violência 2017

Quem matou Marielle Franco?
Acesse a petição do Avaaz

Conheça os projetos apresentados por Marielle na Câmara dos Vereadores

Marielle Franco apresentou 16 projetos de lei no curto período em que integrou a Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro. Alguns foram aprovados, como o que propõe aumentar o número de Casas de Parto. Outros versavam sobre aborto legalizado, assédio sexual e assistência técnica gratuita para famílias de baixa renda que estão construindo suas próprias casas. Marielle também propôs criar um dia em homenagem à mulher negra, outro pela luta contra o encarceramento da juventude negra e um terceiro sobre a visibilidade lésbica (este foi reprovado por 19 votos a 17). A vereadora representava o segmento da população brasileira que mais sofre injustiça social: de acordo com dados da PNAD, as mulheres negras têm menos acesso ao trabalho formal e renda média mais baixa.

Quer conhecer os projetos de Marielle?
Acesse o site

Quer saber mais?
Conheça o trabalho do Geledés – Instituto da Mulher Negra

Leia artigo “Mães negras não adoecem”

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, através de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais. Será publicada entre março e agosto de 2018.