11/06/2018

O que une o ovo, a alcachofra e o juiz de futebol?

Apito amigo

Questão de ordem. Assunto de suma importância. O deputado Capitão Augusto (PR-SP) apresentou, em abril, um projeto de lei para proibir o juiz de futebol de apitar partidas relacionadas ao seu time de coração. Pela proposta, o árbitro será obrigado a registrar, por escrito, o time pelo qual torce (o bandeirinha também, porque o diabo mora nos detalhes). Se torce para o Flamengo, por exemplo, ficará proibido de apitar jogos do rubro-negro – e também de Fluminense, Vasco, Botafogo, Bangu, Madureira, Volta Redonda, etc e tal. O deputado é autor de 368 projetos de lei – como o que visa dar ao município de Bastos, em São Paulo, o título de Capital Nacional do Ovo (ou o que visa dar a Piedade, também em São Paulo, o título de Capital Nacional da Alcachofra). O PL dos árbitros segue para avaliação da comissão do Esporte.

Quer opinar sobre esse projeto?
Vote no site da Câmara

Você também pode escrever para o relator do PL
dep.fabiomitidieri@camara.leg.br

Rei do camarote

O G1 revelou que o Supremo aluga uma sala vip, no aeroporto de Brasília, a um custo anual de R$ 374 mil. O puxadinho fica distante da plebe, no terminal 2, que foi desativado para passageiros comuns em março do ano passado. Resultado: os ministros embarcam separadamente, através de uma van que os leva diretamente à aeronave – o que evita o risco de confronto no aeroporto, mas não necessariamente no avião, quando o voo é comercial. Ao menos o Supremo não resolveu seguir o exemplo do procurador-geral da prefeitura de Belo Horizonte, que gastou R$63 mil de dinheiro público, na semana passada, para fretar um avião de BH à capital federal (um voo comercial custaria no máximo R$ 2 mil).

Quer escrever ao STF?
Você pode fazê-lo através da Central do Cidadão

Aparelhamento do ICMBio chega ao Congresso

A Comissão de Legislação Participativa da Câmara promove amanhã, às 10h, uma audiência para debater a tentativa de aparelhamento do ICMBio – o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, autarquia do ministério do Meio Ambiente responsável por cuidar de ecossistemas que ocupam 9% do território nacional. O ICMBio sempre foi presidido por nomes técnicos, mas tornou-se alvo de disputa política depois que o Planalto decidiu converter multas ambientais em projetos de compensação (o valor a ser perdoado passa de R$ 4 bilhões). Foi a senha para que o Partido Republicano da Ordem Social tentasse abocanhar o seu quinhão, indicando dois nomes – um deles, de um rapaz de 31 anos, dono de uma empresa de varejo de bebidas – sem nenhuma experiência na área ambiental. A audiência terá a participação de Edson Duarte, ministro de Estado Substituto do Meio Ambiente.

Quer participar?
Acompanhe ao vivo pelo e-democracia

MemeNews é financiado pela Open Society Foundations, por meio de um projeto que pretende unir humor e mudanças sociais. Funcionou entre março e agosto de 2018. Voltará em novembro.